15
mar
11

O que as empresas do interior do país tem a ver com a globalização?

 

Durante décadas se ouve falar em globalização. E muitos empresários, mesmo assim, ainda agem como se não acreditassem que ela está entre nós. Ou, como se não desse muita importância aos impactos que ela traz aos negócios. Mas, vejamos, antes da abertura econômica ocorrida no Brasil, haviam grandes empresas nacionais dominando o mercado. Tais empresas não se preocupavam em agradar o consumidor, pois, muitas vezes, ela era a única opção para ele adquirir o produto que atendia a sua necessidade. Aliado a isso estava o fato de que, devido ao seu baixo poder de compra, ela não tinha condições de comprar nada melhor.

Todavia, com a abertura da economia do nosso país, muitas das empresas que não se adequaram a nova situação faliram. As que conseguiram se manter no mercado, mudaram, muitas vezes, radicalmente o seu modo de ver e agir sobre ele. A diferença cultural entre as pessoas de diferentes regiões do país e de outras partes do mundo eram enormes. Entretanto, com o advento da internet e a popularização da TV fechada, bem como através de filmes, principalmente americanos, as pessoas estão cada vez mais próximas de uma “cultura global”, pois, ao terem acesso ao modo de viver de outras regiões, seus pensamentos e comportamentos se assemelham.

A internet quebrou o monopólio que os grandes veículos de comunicação, como grandes emissoras de televisão e rádio, tinham sobre as informações. Consequentemente, os consumidores não podiam fazer muito estrago na imagem das organizações. Mas, na internet, qualquer pessoa pode divulgar qualquer informação, a qual será lida por várias outras e, essas, podem espalhar essas informações para milhares de outros clientes da empresa. Fazendo, assim, não só um grande estrago na imagem da empresa, mas, também, podendo causar grande dano ao faturamento do negócio.
Tudo o que foi afirmado até agora fez com que muitos dos consumidores, principalmente os mais jovens, passassem a dar mais importância a parte técnica da relação de consumo do que à amizade mantida com o dono do estabelecimento comercial.
Por outro lado, se o empresário usar dessa amizade para conhecer melhor, não só as necessidades (que é aquilo de que o cliente precisa) como também os desejos (que é aquilo que o consumidor sente a vontade de comprar) e fazer por onde conseguir oferecer a ele um produto e serviço adequado a essa necessidade e desejo, ele terá uma relação que vai muito além da simples venda. O empresário estará praticando o Marketing de Relacionamento. Este, por sua vez, é o acompanhamento contínuo das necessidades e desejos dos consumidores por meio de uma relação mais próxima entre empreendedor e cliente.
Outra oportunidade de se conhecer o que o mercado procura é no momento da venda. Nessa hora, o vendedor pode buscar o máximo de informações possível a respeito das preferências do cliente. O problema é que essas informações, geralmente, não são armazenadas no computador da empresa, ou até mesmo em um caderno de anotações, na ficha do cliente. Se houver esse armazenamento, as pessoas responsáveis por tomar decisões nas empresas podem decidir melhor. Igualmente importante é, quando da realização de promoções, no próprio cupom, se colocar algumas perguntas que sejam necessárias para que a empresa conheça melhor seus consumidores. É importante que essas perguntas sejam curtas e dêem condições para que o consumidor responda de forma rápida. Com o objetivo de não cansar o cliente e, com isso, fazer com que ele se sinta motivado a responder as próximas perguntas que vierem a ser usadas em outras promoções. Por fim, a empresa deve se esforçar ao máximo para atender ao que os clientes respondem. Pois, se eles não verem resultado depois de terem dedicado tempo para responder, ele ficará insatisfeito e dificilmente responderá a alguma outra pergunta.
Se todas essas informações forem usadas corretamente, podem melhorar, e muito, o lucro da empresa. Fazendo com que os empreendedores busquem mais informações e a melhoria continua na sua empresa.


1 Response to “O que as empresas do interior do país tem a ver com a globalização?”


  1. 1 Gislayne
    março 15, 2011 às 2:16 pm

    Ei jankley tava inspirado mesmo viu hehehehe

    Assino embaixo o que foi dito!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: